Worms

Worms - Esfera Digital Tecnologia

Um worm (termo da língua inglesa que significa, literalmente, “verme”) é um programa auto-replicante, diferente de um vírus. Enquanto um vírus infecta um programa e necessita deste programa hospedeiro para se alastrar, o worm é um programa completo e não precisa de outro para se propagar. Um worm pode ser projetado para tomar ações maliciosas após infestar um sistema. Além de se auto-replicar, pode deletar arquivos em um sistema ou enviar documentos por email.

A partir disso, o worm pode tornar o computador infectado vulnerável a outros ataques e provocar danos apenas com o tráfego de rede gerado pela sua reprodução – o Mydoom, por exemplo, causou uma lentidão gerada na rede de computadores mundial nos níveis mais alto de seu ataque .

Diferente dos vírus comuns, os worms podem se auto-replicar sem a necessidade de infectar arquivos legítimos, criando cópias funcionais de si mesmos. Essas características permitem que os worms se espalhem por redes de computadores e drivers USB. Alguns worms também se alastram por mensagens de e-mail, criando anexos maliciosos e os enviando para as listas de contato da conta invadida.

O primeiro worm que atraiu grande atenção foi o Morris Worm, escrito por Robert T. Morris Jr no Laboratório de Inteligência artificial do Instituto de Tecnologia de Massachusetts. Ele foi iniciado em 2 de novembro de 1988, e rapidamente infectou um grande número de computadores pela Internet. Ele se propagou através de uma série de erros no BSD Unix e seus similares. Morris foi condenado a prestar 400 horas de serviços à comunidade e pagar uma multa de 10 000 dólares dos Estados Unidos.

Deixe uma resposta